Conecte-se conosco

Sucesso e Negócios

Degustadora da Cooabriel participa da Semana de Avaliação de Canephoras do Brasil

Entre as avaliações, constam 40 amostras enviadas pela Cooabriel de cafés produzidos por cooperados potenciais produtores de conilon de qualidade.

Publicado

em

A degustadora da Cooabriel, Júlia Partelli, participa em São Paulo de um programa de avaliação e caracterização do perfil sensorial de Coffea canephora, originados das principais regiões produtoras da espécie no Brasil localizadas nas regiões Sudeste, Nordeste e Norte (Espírito Santo, Rondônia e Bahia).

O evento teve início no dia 22/11 e será encerrado no próximo 27/11 com apresentação na cafeteria Santo Grão em São Paulo.

Entre as avaliações, constam 40 amostras enviadas pela Cooabriel de cafés produzidos por cooperados potenciais produtores de conilon de qualidade.

Os resultados obtidos com as análises servirão para subsidiar o projeto “Protocolo de Degustação e Guia de Qualidade dos Cafés Canéfora no Brasil” firmado pela Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Desenvolvimento- FAPED, em parceria com o SINDICAFE-SP, Embrapa Rondônia e ABDI.

Esse projeto tem por finalidade elaborar um Protocolo Brasileiro de Degustação de Canéforas Finos, adaptados para condições nacionais valorizando o café produzido em regiões produtoras localizadas nas regiões Sudeste, Nordeste e Norte do país e um Guia da Qualidade dos Canéforas Finos do Brasil.

“A iniciativa é de grande importância para os canéforas. Estamos tendo a oportunidade de provar os melhores cafés das três regiões maiores produtoras de canéforas e robustas. Estou muito grata em estar participando, junto com todos os profissionais presentes”, disse Júlia.


O professor Lucas Louzada do Ifes-ES é o head da prova. “A importância é para entendermos em qual nível cafés do Espírito Santo estão em termos de caracterização sensorial já que estamos provando cafés de todas as regiões do Brasil. Para a gente saber como está a situação geral e também uma atualização porque temos acessos a novos materiais e isso permite que no futuro o estado possa fazer um novo posicionamento, sem falar na interação gerando uma oportunidade de compartilhamento”, finalizou.

destaques