Conecte-se conosco

Colunista | Sâmella Rapina

Pare de sofrer com a autocrítica

Sâmella Rapina é cristã, casada, palestrante e mentora de mulheres, ensinando sobre fé, saúde mental, relacionamentos e vida cristã.

Publicado

em

Nunca falamos tanto sobre saúde mental como nos últimos anos e esse tema extremamente importante tem tomado conta das mídias. Precisamos então, aprender a ler e ouvir essas informações com a sabedoria que Deus nos dá para reter somente aquilo que se alinha à nossa fé.

Muitos discursos têm te incentivado a pegar leve consigo mesma, abraçar seu passado e suas falhas com amor e tem centralizado o bem-estar emocional como o auge da vida humana e muitas vezes nós cristãs, temos perdido o foco da real alegria exatamente por buscar estar bem e feliz a qualquer custo, a custo até mesmo da Verdade.

Por esse motivo, hoje eu decidi compartilhar com você o que podemos aprender com a Palavra de Deus sobre a verdadeira autocrítica, não aquela que leva à autocondenação, mas aquela que leva ao arrependimento genuíno para que você seja liberta por Deus daquilo que te escraviza.

O que é a autocrítica?

No dicionário, autocrítica é: ato de o indivíduo reconhecer as qualidades e os defeitos do próprio caráter, ou os erros e acertos de suas ações. Dessa forma, eliminar a autocrítica é uma boa massagem no ego, pode te alienar, e te levar a acreditar que uma vida feliz, é uma vida sem cobranças, portanto, sem obrigações, leis ou princípios.

De onde vem a autocrítica?

Cada pessoa desenvolve a própria autocrítica de acordo com padrões pessoais. Por exemplo, se você foi criada aprendendo a estudar, crescer e lutar para superar outras pessoas, esse será seu padrão: ser sempre melhor que alguém ao lado, e quando você se analisa é sempre por meio de comparações que te levam ou à soberba, ou a autocomiseração.

Como parar de sofrer com a autocrítica?

A resposta é muito simples: reconstruindo as bases da sua autocrítica. Em Gálatas 6, somos instruídas a examinar a nós mesmas pois prestaremos conta de nossa própria conduta. A Bíblia nos deixa claro que:

1) Nossa base para a autocrítica não deve ser as pessoas nem o que nós mesmos julgamos correto (Gl 6. 4)

2) Devemos ser capazes de examinar nossas ações, comparando-as a Lei de Cristo (Tg 1.26)

3) Somente o Espírito Santo pode nos dar a clareza que precisamos para fugir do engano de nossos corações (Rm 8.26-27)

Um cristão deve e precisa fazer uma análise crítica de si mesmo, diariamente. Essa análise, se feita de maneira correta, sempre irá levar-nos a confessar pecados pois é impossível uma autocrítica que não nos dê consciência de nossos erros. Ela também nos leva à gratidão, pois é impossível fazer uma avaliação de quem somos, e não perceber em nossas qualidades, a graça de Deus. Por fim, a verdadeira autocrítica nos levará ao arrependimento porque ela gera mudança, mesmo que gradual, passo a passo, e quando você a pratica da maneira certa, sempre deseja se parecer mais com Jesus.

Foto: Sinitta Leunen

“Este texto não traduz, necessariamente, a opinião do TuBusca Elas encontram”

destaques