Conecte-se conosco

Sucesso e Negócios

Reconhecimento: Ales cria homenagens para mulheres e meninas

Servidoras da segurança, estudantes que participam de olimpíadas científicas e mulheres que atuam na área da cultura serão agraciadas com novas medalhas, comendas e prêmios

Publicado

em

Três novas homenagens destinadas a mulheres foram criadas na Assembleia Legislativa (Ales). A primeira delas é a Medalha Delegada Zoraydes Izabel Duboc, destinada a celebrar o trabalho das profissionais da segurança que atuam no combate à violência contra a mulher. A honraria foi instituída pela Resolução 7.718/2021 e publicada no Diário do Poder Legislativo (DPL) da última quinta-feira (16).   

A medalha será concedida anualmente a 30 profissionais indicadas pelos parlamentares, sempre no dia 18 de novembro, data em que é celebrado o Dia Estadual da Profissional de Segurança no Combate à Violência contra a Mulher.

Para ser enquadrada no rol de homenageadas, a indicada deve ter, no mínimo, três anos de serviço público, reputação ilibada, não ter punição em processo administrativo ou condenação penal ou administrativa. O colegiado de Segurança da Ales deverá verificar o cumprimento desses requisitos, sendo de dois dias o prazo para substituição de indicada que não atenda a todos os requisitos. O tempo será contado a partir da comunicação ao deputado responsável pela indicação.

Zoraydes Izabel Duboc nasceu em Juiz de Fora (MG) e foi a primeira mulher a se tornar delegada da Polícia Civil do Espírito Santo (PCES). Filha de militar, iniciou sua carreira em 1973 como escrivã. Em 1978 tornou-se delegada em Santa Leopoldina. Ela também atuou em delegacias de Linhares, Colatina, Alegre e Cachoeiro de Itapemirim e encerrou sua trajetória como titular da antiga Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes. Seus dois filhos seguiram carreira na segurança pública.

Estudantes

Já a Resolução 7.719/2021 cria o Prêmio Meninas Olímpicas destinado às estudantes capixabas de escolas públicas que participarem de olimpíadas científicas, especialmente as indígenas e afrodescentes. A resolução também foi publicada no DPL de 16 de dezembro. 

A premiação será concedida em três níveis, que vão do 6º ano do ensino fundamental até o ensino médio. O Prêmio Meninas Olímpicas consistirá na entrega de um diploma a duas meninas em cada nível, sendo pelo menos uma afrodescendente ou indígena.

A organização é de responsabilidade da Procuradoria Especial da Mulher da Ales. E o prêmio será entregue anualmente, em solenidade a ser realizada em data próxima a 8 de março, Dia Internacional da Mulher. 

Cultura

Já a Resolução 7.739/2021 cria a Comenda do Mérito Legislativo Rosilda Brito Falcão para homenagear mulheres que atuam na área da cultura capixaba. A distinção será conferida a até 30 homenageadas por ano, preferencialmente no dia 13 de abril, Dia da Mulher Sambista. A resolução foi publicada no DPL desta segunda-feira (20).  

Rosilda Brito Falcão era produtora cultural. Nascida e criada em Santo Antônio, Vitória, morreu em 2008, aos 66 anos de idade e desde criança Rosilda se envolveu no universo cultural capixaba. A partir de 1992 atuou na comissão do Carnaval de Vitória para colocar nas ruas os foliões e blocos, além das festividades do congo.

destaques