Conecte-se conosco

Moda e Beleza

Skincare para iniciantes: dicas para montar sua rotina de cuidados

O principal é procurar um dermatologista, identificar o seu tipo de pele e selecionar produtos que sejam específicos para ela

Publicado

em

Com o distanciamento social causado pela pandemia do novo coronavírus, a preocupação com a saúde e o autocuidado aumentaram. Além da Abihpec, a Mintel, empresa privada de pesquisa de mercado, constatou uma preocupação maior com o autocuidado desde o ano passado. De acordo com seus levantamentos, as pessoas estão dando mais atenção a produtos que podem ser aplicados em casa e a cuidados com a pele.

Mas e quem nunca passou um creme facial e não sabe por onde começar? O principal é procurar um dermatologista, identificar o seu tipo de pele e selecionar produtos que sejam específicos para ela. Além disto, vale lembrar que o skincare não se refere apenas ao cuidado com o rosto, mas também aos cuidados que devem ser mantidos diariamente com o corpo.

1. Higienização: do rosto aos pés

O primeiro passo de qualquer skincare é a limpeza. Tanto no rosto, como no corpo, é necessário aplicar sabonetes e loções de limpeza que sejam adequados a cada tipo de pele.

Além da escolha adequada do produto, a preocupação com a limpeza facial deve se estender também à temperatura da água. É importante não deixar a temperatura muito elevada e dosar a quantidade de banhos diários.

Já para a limpeza facial, também é importante não esfregar a pele, mas sim lavar o rosto com água em temperatura ambiente e utilizar uma toalha macia para secá-lo.

2. A vez da hidratação

Para manter uma pele saudável, é de extrema importância preservar a camada protetora da pele que é formada por lipídeos e aminoácidos que promovem sua hidratação natural. Além de agentes externos contribuírem para danificar essa barreira cutânea, o fator idade também exerce influência. Com o passar dos anos, essa camada protetora fica mais ressecada, podendo ficar mais propensa a alterações cutâneas. Por esse motivo, é importantíssimo inserir o quanto antes hidratantes que reforcem e ajudem a reconstituir a barreira cutânea.

3. Por último, mas, definitivamente, não menos importante: fotoproteção

O uso do protetor solar também deve ser um hábito em dias frios e nublados, ou ainda para ficar dentro de casa. Engana-se quem acredita que apenas o Sol pode causar danos à pele. A luz visível presente no nosso dia a dia, como a de aparelhos eletrônicos, também é muito prejudicial¹.

Além de manchas, a luz visível pode acelerar o processo de envelhecimento da pele. Por esses motivos, o protetor solar deve ser utilizado diariamente.

Independentemente das dicas fornecidas, é fundamental a avaliação de um dermatologista.

Por Estadão Conteúdo

Foto: Freepik/ @wayhomestudio

destaques