Conecte-se conosco

Maternidade

Um parto humanizado para acontecer necessita de uma sociedade mais humana

Será que é muito relevante a forma como esse bebê chegou à vida, se foi num parto natural ou foi num parto cesariana?

Publicado

em

A cesariana é o melhor tipo de parto que existe. Isto dito por uma pessoa que trabalha com renascimento, com parto humanizado, suave, com uma chegada na vida harmoniosa de um bebê, deve te surpreender.

A verdade é que, muitos anos atrás, eu acreditava que o único parto que seria bom, saudável e melhor era aquele que acontecia na água. Mas hoje, passadas duas décadas de trabalho de renascimento como profissional atuante e que tem formando muito profissionais, a minha visão não mudou simplesmente. Eu ganhei perspectiva e essa visão se alargou.

Hoje eu reconheço que com a chegada do bebê, a vida é um fato a se comemorar, a celebrar, a honrar esse ser que chega para entrar na vida, e viver toda a sua jornada.

E é um fato a celebrar e a honrar também quando essa mãe sai do parto saudável e inteira, pronta pra acolher esse bebê que tanto precisa dela. Neste momento, fez-se o sucesso. Uma mulher disposta a trazer um ser à luz consegue completar essa jornada saudável e pronta para cuidar do seu filhinho.

Então você pensa, será que é muito relevante a forma como esse bebê chegou à vida, se foi num parto natural ou foi num parto cesariana? Acredito que você, assim como eu, lendo essa história, começa a repensar sobre isso. A repensar que o tipo do parto está ligado diretamente com o tipo de mãe e os tipos que são diretamente resultado de uma sociedade.

Quando pensamos em parto humanizado, eu penso: “mas quem faz o parto? Quem é que apoia essa mulher no parto? Quem está para ela no momento da chegada dessa nova mãe? Quem nutre essa grande mulher que virou mãe? Quem nutre o pai que pode ser um pai de primeira viagem? Quem acolhe de forma humana essa família para que ela possa cuidar desse bebê?”

Quando você refletir sobre parto humanizado, pense primeiro em uma sociedade humanizada porque quando a sociedade estiver equilibrada e saudável, os partos todos serão humanizados.

Mas, acredito que enquanto nós não tivermos essa humanidade, não adianta discutir sobre qual é o parto melhor, não adianta dizer que cesariana não funciona e não é bom, e muito menos apontar qual é o melhor. O ideal é que todas as pessoas curem o seu trauma de nascimento, a forma como nasceu, transforma esse impacto em luz, em transformação, em vida, em saúde, em sucesso e quando isso acontecer, aí sim poderemos pensar num parto humanizado, porque todos os profissionais envolvidos serão humanizados, o obstetra, a enfermeira, a doula, a parteira, o anestesista, a mãe, o pai, até o processo de dor será humanizado. Aí sim esse será um parto humanizado.

Por Marinélia Leal Facote

Anúncio
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

destaques